CUJUBIM GRANDE

29/12/2013 / [18h:35m] - Localizado na margem direita do rio Madeira, o lago do Cujubim Grande, distante de Porto Velho 40 quilômetros, tem 5.290 metros de comprimento, com uma largura média de 850 metros e uma superfície alagada de 450 hectares. O lago de Cujubim Grande encontra-se a uns 6 metros acima do nível médio do rio Madeira, que entre janeiro e março de cada ano pode atingir 15 metros. Durante a enchente do Madeira ocorre o intercâmbio de águas e fauna de peixes entre o rio e o lago.

Localizado na margem direita do rio Madeira, o lago do Cujubim Grande, distante de Porto Velho 40 quilômetros, tem 5.290 metros de comprimento, com uma largura média de 850 metros e uma superfície alagada de 450 hectares. O lago de Cujubim Grande encontra-se a uns 6 metros acima do nível médio do rio Madeira, que entre janeiro e março de cada ano pode atingir 15 metros. Durante a enchente do Madeira ocorre o intercâmbio de águas e fauna de peixes entre o rio e o lago. 


Embora no lago de Cujubim Grande não tenha sido realizado nenhum estudo especifico para conhecer suacapacidade de carga pesqueira, conforme explica o veterinário Carlindo Pinto Filho, responsável pela gerência de Aquicultura e Pesca da Seagri, entrevistas com pescadores e habitantes ribeirinhos ao lago, “existem condições ideais para suportar entre 1.350 a 2.250 pirarucus pré-adultos e adultos”. 


Se for atingido esse potencial, se justificará o manejo para a produção de carne, casais para a produção de alevinos, e obtenção direta de alevinos, assim como outras alternativas que contemple as três anteriores. 



ASSOCIATIVISMO 

Associação de atividades (manejo e piscicultura), na bacia do lago de Cujubim Grande se apresenta com uma inciativa promissora para os grupos e organizações locais considerando as demandas das 180 famílias, incluindo pequenos agricultores e pescadores que estão assentado em torno do lago, utilizando em maior ou menor escala os recursos naturais da área.


Os estudos e levantamentos da área revelam que na margem norte do lago a área de mata ciliar encontra-se bem preservada, enquanto que no setor sul, a preservação é escassa e o desmatamento é mais acentuado. 
“ÁGUAS BRANCAS”


As águas “brancas” e sedimentadas do Madeira podem produzir no lago um fenômeno conhecido na Amazônia como “friagem”, acompanhado pela mortandade de peixes sensíveis a falta de oxigênio ou a presença de gases tóxicos, como metano e gás sulfídrico. Esse fenômeno da natureza, embora não ocorra todos os anos, pode ser visto como um fator catastrófico no que se refere à mudanças na abundância específica e estrutura do estoque local. 

O Pirarucu, ao contrário de outras espécies, busca o oxigênio na flor da água. Portanto, solto na natureza ou em cativeiro no caso especifico o lago de Cujubim Grande, desde que alimentados e cuidados adequadamente, os pescadores não terão nenhum problema com a falta de oxigenação nas águas, tanto nas cheias quanto no período de estiagem.

Fonte: www.decom.ro.gov.br

Agnaldo 1580 - FISCALIZAÇÃO

26/09/2014

Agnaldo Nepomuceno - Porto Velho/Rondônia